quem somos

QUEM SOMOS







O Casa Amarela 5B -Jornal Online surge da vontade de vários artistas, de, num esforço conjunto, trabalharem no sentido de criar uma relação forte com o público e levando a sua actividade ao seu conhecimento através do seu jornal online.

Este grupo de artistas achou por bem dedicar o seu trabalho pintorNelsonDias, https://www.facebook.com/pages/Nelson-Dias/79280420846?ref=hl cuja obra terá sido muito pouco divulgada em Portugal, apesar de reconhecido mérito na banda desenhada, a nível nacional e internacional e de várias vezes premiado em bienais de desenho e pintura.


Direcção e coordenação: Maria João Franco.
https://www.facebook.com/mariajoaofranco.obra
contactos:
franco.mariajoao@gmail.com
+351 919276762


Friday, July 30, 2010

Miguel Barros no MAC - Movimento Arte Contemporânea


MIGUEL BARROS

Continente Berço

MAC- Movimento Arte Contemporânea
Setembro/2010


Uma exposição de Miguel Barros é sempre um convite para regenerar o nosso espírito exilado da poesia pelo gigantismo tecnológico.

O cromatismo e riqueza plástica da sua pintura, animada de uma real qualidade de criação, é um combate em defesa da poesia. Pintura intensa e mágica, possuída de sortilégio e de reflexões subtis, disciplinada na sua experiência formal e muito própria. Miguel Barros é um pintor-poeta, um cronista do imaginário, vivendo a visão livre da sua figuração psicológica, inebriada por um clima ameno de luz e sonho, celebrando um amor inocente por uma alma em liberdade, como num certo modo de espiritualidade ou de vida interiorizada, voltada para a integridade do ser existencial.

A sua pintura, onde os ritmos são um elemento estilístico, afirma a autonomia da cor, de uma importância fundamental.
Uma pintura da apreensão do espaço e da tenuidade do existir, restituindo-nos a história perdida e criando um outro modo de educação do olhar. A arte de Miguel Barros, extraordinariamente sensível na fluidez da luz e do lirismo, na vigorosa desmaterialização da cor, na força e no encanto da sua evasão e do seu êxtase, é uma fascinante e esplêndida aventura espiritual e técnica.

A cor é tratada como um jogo de acordes, em sucessões de ritmos intensos e tenazes que ecoam no olhar e na memória dum inconsciente esquecido, mas latente em todos nós.

Nas suas obras, encontramos a inserção de anseios e de sonhos, que são notas de realce, na Pintura Portuguesa Contemporânea.

A devoção e o enorme profissionalismo, a continuidade e o grande empenho que Miguel Barros nos transmite nas suas obras, revelam-nos estar perante um grande pintor e um excelente artista, reconhecido não só em Portugal como internacionalmente.

Álvaro Lobato de Faria
Director Coordenador do MAC
Movimento Arte Contemporânea

O FADO na PAULACABRAL Art Gallery


Inteiramente consagrado ao universo da canção urbana de Lisboa, o Museu do Fado abriu as suas portas ao público a 25 de Setembro de 1998 celebrando o valor excepcional do Fado como símbolo identificador da Cidade de Lisboa, o seu enraizamento profundo na tradição e história cultural do País, o seu papel na afirmação da identidade cultural e a sua importância como fonte de inspiração e de troca inter cultural entre povos e comunidades.
O Museu do Fado integra várias valências, para além da sua exposição permanente: um Centro de Documentação, uma Escola (com cursos de guitarra portuguesa e gabinete de canto) uma Loja temática, um auditório com programação regular de eventos, bem como um espaço de restauração/cafetaria.
Desde a sua abertura ao público, para o Museu têm convergido os espólios de centenas de intérpretes, autores, compositores, músicos, construtores de instrumentos, estudiosos e investigadores, artistas profissionais e amadores, em suma, de centenas de personalidades que testemunharam e construíram a história do Fado e que não hesitaram em ceder-nos os testemunhos do seu património afectivo e memorial para a construção de um projecto colectivo.
A todos eles o Museu presta a sua homenagem, investigando, conservando e promovendo as singularidades desta arte performativa, oriunda nos bairros históricos de Lisboa.

Entirely devoted to Lisbon's urban song universe, Museu do Fado opened its doors to the public on the 25 September 1998, celebrating Fado’s exceptional value as an identifying symbol of the City of Lisbon, its deep roots in the tradition and cultural history of the country, its role in the cultural identity statement and its importance as an inspiration source and intercultural trade between people and communities.
Apart from its permanent exhibit, Museu do Fado comprises a Documentation Centre, a School (offering Portuguese guitar and singing lessons), a thematic shop, an auditorium with a regular schedule of events and a restaurant/cafeteria area.
Since its opening to the public, the Museum received the spoils of hundreds of interpreters, authors, composers, musicians, instrument builders, students and investigators, professional and amateur artists; that is, hundreds of personalities who witnessed and built Fado’s history and did not hesitate to give us the testimonies of their affective and memorial patrimony in order to create a common project.
Museu do Fado pays tribute to all of them, investigating, maintaining and promoting the singularities of this performing art, born in Lisbon’s historic neighbourhoods.
Estimados amigos, coleccionadores e visitantes
A Paula Cabral Galeria tem o prazer de se associar à iniciativa recentemente aprovada, por unanimidade, na Assembleia Municipal de Lisboa, à Candidatura do FADO, como Património Cultural e Imaterial da Humanidade.
Além desta mostra que inaugura no próximo dia 27 de Julho pelas 21h30, com o apoio do Museu do Fado, a Galeria convida-o igualmente a assistir aos seguintes eventos, decorrentes desta Exposição Colectiva que estará patente até 31 de Agosto
Dia 29 de Julho às 19h00 - Conferência com Daniel Gouveia sobre o Fado acompanhado pelo guitarrista Tiago Morna para fazer algumas demonstrações deste género musical.
Dia 20 de Agosto às 21h30 – Fado vadio

Horário de Verão da Galeria: Terças a Sábados, das 15h00 às 22h00

Sunday, July 25, 2010

O NARIZ _ teatro de grupo



O Nariz - Teatro de Grupo

apresenta:

Escurial
Michel de Ghelderode



Domingo - 25 Julho - 15h

Junta de Freguesia de S. Mamede - Batalha


Quarta - 28 Julho - 22h

Castelo de Leiria

Encenação
Pedro Oliveira
Interpretação
António Cova, Francisco Frazão
por email/MJF

Friday, July 23, 2010

Museu da Evolução Humana

Arte e matemática_Congresso em Bilbao

Tuesday, July 20, 2010

2010 – Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social/ Acção do TEATRO DE GRUPO "O NARIZ"


2010 – Ano Europeu do Combate
à Pobreza e Exclusão Social
ESTREIA
22 Julho
– 22h –
Teatro Miguel Franco
Leiria


O Príncipe de Spandau
__________________________

grupo de mulheres nazis


(Leitura cénica da obra de Helder Costa)
O texto foi escrito em 1987 nos dias que se seguiram à morte de Rudolph Hess. Revelou-se premonitório em muitos aspectos e surge como um aviso contra as tendências racistas, ódios contra emigrantes e refugiados, despotismo e extremismos políticos hoje, infelizmente, mais vivos do que nunca.
“Os deuses organizam e executam a perdição dos mortais, para que os poetas vindouros tenham algo para cantar.” ODISSEIA, VIII


Helder Costa
Dramaturgo e animador do grupo “A Barraca” – de que foi um dos fundadores, em 1976 -, Helder Costa é autor de cerca de três dezenas de peças, originais ou adaptadas, algumas das quais distinguidas com prémios, dentro e fora do País.
“O Príncipe de Spandau”, foi representado em Portugal e no estrangeiro, tendo tido a sua estreia absoluta em Viena de Áustria, no “Residenztheater”, encenada por Hans-Peter Kellner e interpretada por Andreas Patton, em Novembro de 1993. Outras representações e leituras cénicas tiveram lugar na Dinamarca e na Bolívia, em França e Espanha, Bélgica e Roménia – e em Lisboa, onde a sua personagem única, o fanático nazi Rudolf Hess, encontrou em
Mário Viegas um intérprete genial.


2010 – Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social

O Príncipe de Spandau
(Leitura cénica da obra de Helder Costa)

Nesta leitura cénica “O Nariz” adaptou o texto de forma a colocar, no centro da acção, quatro actrizes que dão voz a um texto, originalmente escrito, para um só actor.
Uma visão apocalíptica sobre o regresso do Führer e a sua vitória definitiva, transmitida por quatro vozes femininas.


O Nariz
Ficha artística
Autor – Helder Costa
Direcção e Adaptação – Pedro Oliveira
Interpretação – Andreia Estrada, Dora Conde, Vânia Jordão e Vitória Condeço
Desenho de luz – Pedro Oliveira
Vídeo – David Ramy
Produção – O Nariz
Esta peça é o trabalho final de estágio das actrizes Dora Conde e Vânia Jordão, alunas do Curso de Teatro da ESAD - CR



www.facebook.com/onariz.teatro

http://www.myspace.com/onariz


http://onariz.hi5.com/

http://twitter.com/ONariz

MJF por email

Sunday, July 11, 2010

parar para pensar

in sovai2008.blogspot.com

(O mendigo Sexta-Feira, jogando no Mundial)

(...) O que me inveja não são esses jovens, esses "fintabolistas", todos cheios de vigor. O que eu invejo doutor, é quando o jogador cai no chão e se enrola e rebola a exibir bem alto as suas queixas.

A dor dele faz parar o mundo. Um mundo cheio de dores verdadeiras pára perante a dor falsa de um futebolista. As minhas mágoas que são tantas e tão verdadeiras e nenhum árbitro manda parar a vida para me atender, reboladinho que estou por dentro, rasteirado que fui pelos outros. Se a vida fosse um relvado, quantos penaltis eu já tinha marcado contra o destino? (...)


Mia Couto,
in O fio das Missangas

Saturday, July 10, 2010

O MAC - Movimento Arte Contemporânea comemorou o seu 16º aniversário

Troféu da autoria do
Professor Escultor João Duarte



16 Anos passados, continuamos apostados na conquista de novas parcerias, reforçando as já estabelecidas, e alargando a nossa área de trabalho e desempenho, recriando a nossa equipa de forma a estabelecer parâmetros que possam responder a quaisquer desafios no campo dos projectos nacionais e internacionais em curso.
O nosso projecto de trabalho desenvolve-se, igualmente, no sentido de divulgar os diversos valores que se situam no campo da linguagem universal das artes, acolhendo nos nossos espaços as várias formas de expressão dos artistas que nos seus modos vários de apresentação e solução plásticas nos deixam ver para lá dos mundos constantes e rotineiros que rodeiam o nosso quotidiano, permitindo-nos penetrar nos seus universos íntimos, conectando-nos assim a outras realidades e formas de expressão.
Apelando à continuidade da união entre os artistas, vector fundamental para o bom funcionamento e divulgação de todo o esforçado trabalho que o MAC tem vindo a desenvolver, regozijamo-nos com a convicção de termos vindo a cumprir os nossos objectivos, e com o facto de termos conseguido para o MAC e para aqueles que connosco trabalham o lugar de destaque que hoje têm no panorama das artes plásticas.
Nesta exposição em que comemoramos o 16º aniversário do MAC, serão atribuídos os MAC’2010 aos artistas que nos vários níveis e escalões, mais se destacaram no MAC durante 2009/2010, bem como aos órgãos de comunicação e divulgação, instituições e personalidades, individuais ou colectivas, que mais nos apoiaram durante este mesmo período.
A todos os que connosco têm acompanhado, interiorizando estes projectos de trabalho e se têm rejubilado com esta nossa caminhada, deixamos o convite para que se juntem, uma vez mais à nossa festa, a festa da arte!
Dedicamo-vos, sempre, estes eventos com toda a amizade.



Prémios MAC`2010 _ IMPRENSA

Agradavelmente, ao longo dos anos, o MAC tem vindo a ser acarinhado por instituições culturais e meios de comunicação diversos, proporcionando-nos o estabelecimento de contactos e de parceiros sempre bem vindos.

Estimulando estas parcerias e estando atentos ao reconhecimento e divulgação que tais parceiros têm para connosco e para com os artistas que connosco trabalham, reconhecemos anualmente aqueles que de forma continuada promovem e divulgam o trabalho que desenvolvemos.


CARTAZ DAS ARTES

Nos últimos anos têm vindo a surgir nas televisões, pública e privadas, diversos suportes de informação cultural, aos quais se deve uma boa parte de criação e enraizamento de hábitos culturais tradicionais e a sua articulação com práticas e referências actuais.
Ano após ano, o MAC tem-se debruçado na análise dos conteúdos apresentados e manifestado o seu reconhecimento e agradecimento pela estreita colaboração que diversos órgãos de comunicação social têm vindo a desenvolver com a Cultura Portuguesa.
Este ano, pelas acções desenvolvidas no período compreendido entre Julho de 2009 e Março de 2010, deliberámos atribuir a ANTÓNIO LOPES DA SILVA, produtor e realizador do programa “Cartaz das Artes”, o MAC`2010 Realizador Programa Cultural Televisão;
a FILIPA FARIA, o MAC`2010 Jornalismo Cultural Televisão;
a JOÃO PAULO SACADURA, o MAC`2010 Jornalista/Apresentador Programa Cultural Televisão
e por fim, chamo toda a equipa a receber o MAC`2010 Programa Cultural Televisão, que, pelo 6º ano consecutivo,, é entregue ao “CARTAZ DAS ARTES”, programa que tão brilhantemente realizam, ressaltando ainda o papel de toda a equipa de imagem que vos assiste.


MAC`2010 Imprensa _ NIRAM ART MAGAZINE

Apostando num projecto de informação cultural como contributo para a divulgação, incremento e consciencialização dos públicos para a diversidade dos diálogos artísticos, a Niram Art Magazine tem vindo a destacar-se da restante imprensa escrita nacional e internacional, investindo em diversas frentes de combate cultural e provando estar em constante evolução e sintonia com os públicos e produtores culturais de hoje.
É com grande satisfação que sentimos o reconhecimento do nosso trabalho num espaço de divulgação tão nobre como é a Niram Art Magazine pelo que, uma vez mais a distinguimos com o Prémio MAC`2010 Imprensa, chamando a receber, o seu fundador e o seu Director, ROMEO NIRAM e FABIANNI BELEMUSKI.


MAC`2010 Divulgação Cultural _ EVA DEFESES/DEFESES FINE ARTS RP AGENCY

Fazendo a ponte entre as Artes Ibéricas e o resto da Europa, destacamos também a competência do trabalho desenvolvido por uma dinamizadora invulgar que ao longo dos últimos anos tem protagonizado e proporcionado, através de diversas parcerias, momentos de cultura de excelência.
Pelo profissionalismo incansável com que tem desempenhado as diversas funções que exerce, nomeadamente na Defeses Fine Arts RP Agency, EVA DEFESES é distinguida com o Prémio MAC`2010 Divulgação Cultural.


Prémios MAC`2010 _ IMPRENSA / INSTITUIÇÕES

Pelo segundo ano consecutivo voltamos a atribuir as distinções de Colaboração, Divulgação e Parceria Cultural a um grupo de personalidades que, de forma individual ou colectiva, tem trabalhado no sentido de conferir um maior reconhecimento público ao MAC e aos seus artistas.

Desta forma, chamamos a receber a distinção MAC`2010 Colaboração Cultural:

A Jornalista DINA AGUIAR e o Programa PORTUGAL EM DIRECTO;

A jornalista CARLA MENDES

A fotografa ROSA REIS

E o pintor PAULO CANILHAS

A todos, o nosso agradecimento pelo quanto nos têm auxiliado na concretização dos nossos objectivos.


Paralelamente, o nosso reconhecimento é devido a todo um trabalho de dinamização cultural que tem sido realizado e incrementado com especial relevância em Espanha, pelo que atribuímos as distinções MAC`2010 Divulgação Cultural a

ROMEO NIRAM / ESPACIO NIRAM ART

HECTOR MARTÍN SANZ / REVISTA MADRID EN MARCO

MARTÍN CID / YAREAH MAGAZINE

ISABEL DEL RIO / YAREAH MAGAZINE
E, finalmente, assinalamos simbolicamente os projectos que pontualmente realizamos em conjunto com parceiros diversos, através das distinções MAC`2010 Parceria Cultural. E são eles…

COLÉGIO MILITAR

Também pela acção desenvolvida ao serviço do Colégio Militar, a PROFESSORA PINTORA ANA TRISTANY

LIGA DOS COMBATENTES

e CÂMARA MUNICIPAL DE ALJUSTREL, através do trabalho desenvolvido pelas OFICINAS DE FORMAÇÃO E ANIMAÇÃO CULTURAL

MAC`2010 Colaboração e Divulgação Cultural _ MARIA JOÃO FRANCO

Merece-nos especial destaque o MAC`2010 Colaboração e Divulgação Cultural, atribuído, este ano, a uma personalidade multifacetada, que alia às inúmeras funções que desempenha enquanto pintora, poeta, crítica e ensaísta, uma disponibilidade incansável para nos auxiliar em inúmeras tarefas de divulgação e promoção cultural: MARIA JOÃO FRANCO.


Prémios MAC`2010 _ ARTISTAS

Ano após ano, temos vindo a prestar homenagem a todos os artistas que abraçaram a nossa causa e defenderam os nossos valores, prestigiando-nos com a sua obra.
Dos mais conceituados aos jovens emergentes, muitos foram já os nomes que por aqui passaram, expressando-se em múltiplas áreas da criatividade e assumindo um compromisso de qualidade com os públicos diversos.
A nossa aposta no futuro mantém-se, pelo que, estamos constantemente atentos ao que se passa na cena artística contemporânea, procurando captar novos valores, incentivando-os a desbravar caminho rumo ao sucesso.


MAC`2010 Revelação

Neste sentido, o trabalho que o MAC este ano distingue com o Prémio Revelação é um trabalho de relevo, na verdadeira acepção da palavra, que se traduz num jogo de luz e sombra, oscilando entre os territórios da pintura e da escultura, mas assumindo-se enquanto Instalação.
Para receber o Prémio MAC`2010 Revelação, chamamos o pintor PAULO CANILHAS.


MAC`2010 Hilário Teixeira Lopes _ MARIA JOÃO FRANCO
Destinado a distinguir o artista cuja obra se insira num campo de intervenções exemplares, ao nível da qualidade e inovação, destacando-se pela excelência da criação artística, o Prémio MAC`Hilário Teixeira Lopes já se tornou familiar e muito ambicionado nesta festa.
Este ano, todos os artistas que expuseram individualmente no MAC estiveram sujeitos à avaliação do Mestre, mas só um pôde alcançar tão nobre distinção. Passamos então a palavra ao Mestre Hilário Teixeira Lopes que irá proceder à entrega do Prémio homónimo:


MAC`2010 Prestígio
Contar o nosso percurso passa por reconhecer o mérito daqueles que se envolveram no nosso projecto desde o início e colaboraram em objectivos comuns.
Uma vez mais, este ano, distinguimos de entre todos os artistas que connosco têm colaborado aquele que, de forma unânime se tem afirmado como uma figura de destaque, dentro e fora do MAC, reconhecido pelo público e pelos seus pares. O Prémio MAC`2010 Prestígio é, este ano, entregue a RICARDO PAULA.


MAC`2010 Escultura

O próximo prémio, mais que o reconhecimento de uma obra e do seu autor, é um prémio de boas-vindas.
Distingue uma categoria que nos é muito querida, mas que raramente temos oportunidade de expor, pela falta de qualidade que consideramos necessária para honrar o ofício.
Agradavelmente, este ano o MAC abriu as portas a um projecto consistente e amadurecido, desenvolvido ao longo de 30 anos de carreira.
Podemos trabalhar com poucos, mas trabalhamos com os melhores. E é a esta plêiade de grandes nomes da escultura portuguesa que este ano se junta SANTOS LOPES, Prémio MAC`2010 Escultura.

…….

E já que falamos de escultura aproveito a ocasião para relembrar que este é de facto um prémio de um escultor para outro escultor.
Os prémios MAC`2010 são peças da autoria do Professor Escultor João Duarte, um dos nomes portugueses mais reconhecidos a nível nacional e internacional nos campos da medalha, moeda e troféu.
O MAC orgulha-se de poder privar com a sua criatividade e mestria e todos quantos lhe conhecem a personalidade sui generis, reconhecem-lhe também a generosidade e humildade que só os grandes nomes mantêm.
João Duarte acaba de receber mais uma justa distinção, vendo reconhecida mundialmente a sua acção pedagógica e a sua responsabilidade na formação das novas gerações de escultores e medalhistas portugueses, com a Medalha de Mérito pelos serviços prestados ao ensino artístico em Portugal, no 31º Congresso Mundial da FIDEM.

MAC`2010 Carreira

Com um modo muito peculiar de operar no campo plástico, distinguimos uma extraordinária capacidade de apelo à consciência emocional, criada através de um mundo de expressão, movimento e visualidade, onde as linguagens se encontram num fazer acidental de formas e figuras que parecem surgir do acaso.
Por diversas vezes, confirmado o talento e a alta qualidade da obra apresentada recorrentemente no MAC, eis o motivo pelo qual nos sentimos compensados ao atribuir o Prémio MAC`2010 Carreira a Fernando d`F. Pereira.

-------------------------------------
A par de uma notável actividade pedagógica, que lhe deu conferiu o reconhecimento de todos quantos tiveram o privilégio de com ela privar, coexiste a pintora, igualmente notável, empenhada na busca de uma expressão plástica, receptiva ao grande e pequeno mundo que a rodeia.
Este prémio não é apenas uma homenagem. Alicerça-se no reconhecimento que o MAC faz àqueles que têm vindo a estabelecer o seu percurso em plena harmonia com os valores de excelência que defendemos, em ex aequo, o Prémio MAC`2010 Carreira é também atribuído a MATILDE MARÇAL.

MAC`2010 Honorário
Ao longo dos anos, o MAC tem aberto as suas portas a um conjunto de artistas que pelo mérito do seu trabalho nos tem ajudado a alcançar o reconhecimento público da qualidade que imprimimos às nossas actividades.
A estes artistas, personalidades de relevo na Arte Portuguesa, o MAC procura retribuir conferindo-lhes um lugar cimeiro dentro do espaço de acção que protagonizamos.
Este ano, reconhecendo o carácter de excepção da obra, damos especial destaque ao artista e ao modo singular como desenvolve o seu percurso, valorizando a ética, o rigor e o profissionalismo no seu desempenho.
Reconhecemos-lhe a capacidade de indagação plástica, cromática e formal, mas indagação humana também, a marca que mais o distingue de tantos outros artistas que embrenhados no mundo dos outros se alheiam dos seus próprios mundos, íntimos e pessoais.
Chamamos a receber o Prémio MAC`2010 Honorário, o pintor GIL TEIXEIRA LOPES.

Prémio MAC`2010 Pintura

Ensinou-nos que, estar perante uma tela é estar diante de um mundo muito próprio em que a obra se oferece ao fruidor num espectáculo encenado por cor e forma. Mas não nos podemos dirigir a ela de forma imediata, ultrapassando normas de cortesia…
Numa primeira fase, teremos de a olhar respeitosamente como se de uma alta individualidade se tratasse e esperar que ela se dirija a nós. Depois, podemos ver reflectidas expressões em perfeita simbiose com algo do quotidiano da nossa época, e então, mais familiarizados, aproximamo-nos à vontade, tomando a liberdade de falar com ela.
Singular na personalidade e na generosidade para com aqueles que procuraram o seu talento, é, no fundo, um contador de histórias, o mestre dos mestres. No ano em que se comemoram os seus 66 anos de Carreira, merecidamente distinguimos com o Prémio MAC`2010 Pintura, Mestre HILÁRIO TEIXEIRA LOPES.

Álvaro Lobato de Faria - Director Coordenador do MAC - Movimento Arte Contemporânea

ver mais em

http://www.movimentoartecontemporanea.com/

http://www.movartecontemporanea.blogspot.com/

"Sopa de Massa"_O NARIZ

A saltitar de narina em narina

e sem espaço para acolher os seus macacos.

Vamos apresentar o espectáculo

"Sopa de Massa"

no próximo dia 13 de Julho, 3ª feira,



no Teatro Miguel Franco,
em Leiria, pelas 22h.
A todos os narigudos e amigos solicitamos a comparência para limpar o salão!


Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social


Sopa de Massa, M16
Contantino Mendes Alves

Terça, dia 13 Julho - 22h

Teatro Miguel Franco - Leiria

Adaptação e Encenação - Pedro Oliveira
Interpretação - Pedro Oliveira e Gonçalo Pereira (Fagote)


"Sopa de Massa" é um monólogo satírico de um homem perdido na sua vida, que se procura num percurso através da grande cidade, por entre a rotina do vício e a rotina hipócrita do sistema social.

http://www.youtube.com/watch?v=9tTT2K1Nv4k
Sopa de Massa



Monday, July 5, 2010

Arts & Culture, um projecto global


Arts&Culture,
um projecto GLOBAL (local+global)

O Projecto (sumário)

Três turmas do ensino secundário profissional, do Curso Multimédia, num total de quarenta e cinco alunos, foram envolvidos, tendo o projecto sido iniciado em Setembro de 2009, com o propósito de se prolongar por dois anos. O ponto de partida foi a investigação da tese de Doutoramento em História de Arte/Museologia e a análise comparativa da obra de arte no passado e na contemporaneidade. Solicitamos a presença de artistas plásticos locais que foram envolvidos no projecto de uma forma muito positiva, desenvolvendo workshops ou sessões de partilha de conhecimento com os alunos. Os artistas, por vezes, deslocaram-se à escola ou os alunos deslocaram-se ao ateliê do artista. Todos eles trabalharam em sistema de voluntariado. Nesta primeira fase do projecto foram convidados os artistas: Abílio Febra (Escultura e Pintura), Maria João Franco (Pintura) e João M. Gil (Fotografia). Consideramos outros artistas para uma segunda fase do projecto.

Para além das sessões com os artistas, os alunos visitaram o museu de arte moderna e contemporânea da Fundação Serralves e o CIBA, mas visitarão outros museus, bem como galerias de arte. A visita a uma Escola de Artes (ESAD) foi também realizada. É componente integrante do projecto desenvolver trabalhos práticos que possam contribuir para a melhoria do espaço da escola, actividade desenvolvida nos três períodos. O grande objectivo subjacente a este projecto reporta-se a uma comparação das técnicas, temáticas e materiais das épocas de estudo dos programas de História da Cultura e das Artes e das temáticas da disciplina de Área de Integração, dos diferentes níveis de ensino destes alunos, com a contemporaneidade que permitam envolver estes educandos de uma forma mais activa e entusiástica na escola, prepará-los para a vida activa e profissional dando-lhes a conhecer diferentes perspectivas artísticas que podem empregar através dos seus conhecimentos em Design e Multimédia e também facultar o conhecimento do património local que passa pelo contributo dos artistas plásticos actuais, de projecção nacional e internacional.

Colaboração:

Consideramos que seria fundamental a colaboração de outros profissionais da Escola no sentido de obtermos um diferente “olhar” e uma perspectiva analítica sobre o Projecto, bem como uma participação mais alargada do mesmo. Para as artes visuais, convidamos as docentes Otília Lopes e Solange Santos que foram fundamentais para o aconselhamento na realização dos trabalhos práticos já realizados pelos alunos do 10º e 11ºB na sala S2/S1. Na componente sobre a Vida Activa e Profissional delineamos um trabalho prático em conexão com a Psicóloga da escola, Carla Calhau, que desenvolveu, com as três turmas, sessões de esclarecimento sobre as questões laborais.



A Professora responsável pelo projecto,
Genoveva Oliveira







Arts & Culture

O Projecto (sumário)

Três turmas do ensino secundário profissional, do Curso Multimédia, num total de quarenta e cinco alunos, foram em Arts&Culture, um projecto GLOCAL (local+global)

volvidos, tendo o projecto sido iniciado em Setembro de 2009, com o propósito de se prolongar por dois anos. O ponto de partida foi a investigação da tese de Doutoramento em História de Arte/Museologia e a análise comparativa da obra de arte no passado e na contemporaneidade. Solicitamos a presença de artistas plásticos locais que foram envolvidos no projecto de uma forma muito positiva, desenvolvendo workshops ou sessões de partilha de conhecimento com os alunos. Os artistas, por vezes, deslocaram-se à escola ou os alunos deslocaram-se ao ateliê do artista. Todos eles trabalharam em sistema de voluntariado. Nesta primeira fase do projecto foram convidados os artistas: Abílio Febra (Escultura e Pintura), Maria João Franco (Pintura) e João M. Gil (Fotografia). Consideramos outros artistas para uma segunda fase do projecto.

Para além das sessões com os artistas, os alunos visitaram o museu de arte moderna e contemporânea da Fundação Serralves e o CIBA, mas visitarão outros museus, bem como galerias de arte. A visita a uma Escola de Artes (ESAD) foi também realizada. É componente integrante do projecto desenvolver trabalhos práticos que possam contribuir para a melhoria do espaço da escola, actividade desenvolvida nos três períodos. O grande objectivo subjacente a este projecto reporta-se a uma comparação das técnicas, temáticas e materiais das épocas de estudo dos programas de História da Cultura e das Artes e das temáticas da disciplina de Área de Integração, dos diferentes níveis de ensino destes alunos, com a contemporaneidade que permitam envolver estes educandos de uma forma mais activa e entusiástica na escola, prepará-los para a vida activa e profissional dando-lhes a conhecer diferentes perspectivas artísticas que podem empregar através dos seus conhecimentos em Design e Multimédia e também facultar o conhecimento do património local que passa pelo contributo dos artistas plásticos actuais, de projecção nacional e internacional.

Colaboração:

Consideramos que seria fundamental a colaboração de outros profissionais da Escola no sentido de obtermos um diferente “olhar” e uma perspectiva analítica sobre o Projecto, bem como uma participação mais alargada do mesmo. Para as artes visuais, convidamos as docentes Otília Lopes e Solange Santos que foram fundamentais para o aconselhamento na realização dos trabalhos práticos já realizados pelos alunos do 10º e 11ºB na sala S2/S1. Na componente sobre a Vida Activa e Profissional delineamos um trabalho prático em conexão com a Psicóloga da escola, Carla Calhau, que desenvolveu, com as três turmas, sessões de esclarecimento sobre as questões laborais.


http://www.youtube.com/watch?v=WoaFYJJLiSA&feature=player_embedded


A Professora responsável pelo projecto,
Genoveva Oliveira